Receba informações por e-mail

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Em meio as Ruínas, poetas traduzem em versos a vida da periferia

Em meio às ruínas, poetas traduzem em versos a vida na periferia

DA REDAÇÃO de Atribuna edição domingo 30 de outro de 2011
A periferia virou poesia na tar- dedeontem,duranteumsarau realizado no Engenho São Jorge dos Erasmos, na Vila São Jorge,emSantos. O evento, que contou tambémcomuma caminhada poética, faz parte do Projeto Portas Abertas,um programa educativo-cultural realizado pela Próreitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade deSãoPaulo(USP). Em meio às ruínas onde se produziu o primeiro açúcar do Brasil, o silêncio deu lugar aos versos criados e recitados pelos integrantes do Sarau das Ostras ­ primeiro grupo de literatura marginal da Baixada Santista. Quem foi ao local apreciou um pouco de alguns trabalhos literários com a temática da periferia e repletos de influências do rap. Criado há pouco mais de um ano em Praia Grande, o Sarau dasOstraspretendesetransformar num polo para a manifestaçãodeartistasanônimos. O poeta Fernandes de Oliveira, vice-presidente da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP, explica que o nome do grupo é uma referência ao molusco encontrado nas águas salgadas do litoral. "Assim como as ostras escondem pérolas no seu interior, nós também temos nossas joias, que merecem ser mostradas. É a nossa literatura saindo das gavetas para ganhar as ruas". O rapper e poeta Elton Alexandre, mais conhecido como Nego Panda, foi o idealizador da proposta. Ele explica que, a exemplo dos movimentos de literatura marginal que ganham força nas periferias da Capital, o Sarau das Ostras não se apega a padrões da literatura clássica. "Falamos sobre o que vemos nos subúrbios,nasruas.É algo espontâneo.Fazemos do nosso jeito".

FORMA DE PROTESTAR
Para o rapper Péricles Nascimento, escrever poesia é uma forma de protestar e provocar a conscientização sobre as injustiças e os preconceitos. "Queremos difundir essesencontros e torná-los umhábito acessível a todos que gostem debonstextos". Ludimar Gomes Molina é a mais velha do grupo. Com 62 anos e um livro publicado, ela mostra que para escrever e recitar não tem idade. "Comecei fazendo um rap de brincadeira. Deu tão certo que hoje sou chamada nas escolas para transformar o conteúdo de matérias difíceis em letras de rap, que ajudam as professoras a ensinar melhor as crianças". O Programa Portas Abertas conta com diversas atividades culturais gratuitas, voltadas para a comunidade e a todos os adeptos da arte. A programação inclui cursos, exposições, palestras, saraus, audições e oficinas.

MAIS INFORMAÇÕES PELO TELEFONE 3203-3901. O MONUMENTO NACIONALRUÍNAS ENGENHOSÃO JORGE DOS ERASMOS FICA NA RUA ALAN CIBER PINTO, 96, VILA SÃO JORGE, EM SANTOS.


Fonte :www.poetafernandes.blogspot.com

Um comentário:

  1. Apenas de ler as matérias e ver os vídeos sobre esta bela tarde, já é possível perceber a maravilha, a beleza e o encanto que se formou com a poesia em meio às tombadas ruínas. Os meninos e meninas do Sarau das Ostras, "causam" como sempre, é admirável assistir, contemplar tão bela arte.
    Parabéns, vocês merecem a cada dia mais, muito sucesso!
    Cindy Araujo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...