Receba informações por e-mail

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Sarau Suburbano Convicto ,fazendo lançamento no atacado

O Sarau Suburbano Convicto apresentou nessa terça feira 4 lançamentos :o lançamento do cd do grupo Uclanos "Pelos Canto" de Minas Gerais  ,o livro "Poesias de um Mundo Louco" escrito por mim NP,o vídeo clipe "Nega do balacobaco "do P,10 do Rio de Janeiro e o livreto "Poetas Suburbanos 5" com a participação de 10 poetas,como disse nosso anfitrião Alessandro Buzo "quem imaginou que um dia a gente ia estar fazendo lançamento no atacado", é a periferia tomando conta e produzindo para a periferia ,a casa estava repleta e vários poetas recitaram suas poesias ou cantaram suas músicas.Dentre os presentes estava o escritor Vulgo Elemento falando do seu livro "Constelação de idéias"que será lançado no próximo sarau.Foi um bom momento para se criar novas amizades ,trocar contatos e ouvir poesias e música de boa qualidade,Buzo ainda trocou uma ideia sobre a sua passagem pela Argentina,eu tive a oportunidade e o prazer de abrir o sarau com a poesia  "Sou Poeta" que faz parte do meu livro a qual deixo a vocês junto com algumas fotos do evento e dessa forma mostramos que somos Suburbanos Convictos e que Periferia tem Palavra.

 
Tubarão Du Lixo 13 e NP
NP e Israel
Uclanos                                                                                                                      

Henrique e NP
 
Buzo ,P,10 e Tubarão Du Lixo ao fundo  
Priscila e NP



                                                                         
                                                                  

                                                                                   
                                           
                                                                 
NP e Buzo
Sou Poeta

Sou poeta da noite ou do dia
   Do barraco humilde da periferia
sou poeta e rimo
          Em prosa e verso a imensidão da dor
A lágrima que cai
Do olhar do sofredor
Sou poeta desse Brasil aquarela
Que espera alcançar coisas belas
A quem me dera viver em paz
Longe da fera
Ou sair do labirinto
Romper quebrar a esfera
E impor uma nova era
Dizer um forte não a toda guerra
Erguer a bandeira da paz em um mastro
Colocar num lugar alto
Caminhar sem ouvir assalto
Sou poeta
Sou homem sou menino
Sou um grão pequenininho
Nesse imenso azul do céu
Provei o doce e o fel
Dessa torre de babel
E digo a palavra certa
Porque nasci ,cresci
"Sou poeta"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...