Receba informações por e-mail

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Louvação

Sob o cair da noite,
longe do tilindar do açoite
Longe da pancada,na batida ritmada
O negro seu culto louvava
E entre ritos e canções pareciam foliões
Na alegria do ato ,não tinham nenhum embaraço
Seguiam na roda cantando
Sempre reverenciando a força que tinha por lá
Como cantam como dançam sempre louvando
O Orixá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...