Receba informações por e-mail

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Highlander poetico

Minhas palavras não são doce como o mel
Nem tão pouco possuem o amargo do fel
Acaso sou errado,
Que venha em mim a mão do carrasco
E que revele a fonte dos meus erros
O mais sábio não,
Eu não sou aquele que almeja tao tributo
Nem na desgraça dos outros
Gozar meu triunfo
Pra muitos sou um insulto
Na história serei mais um vulto
E ao final dos meus dias
Saberei que imortalizei meu nome
Pois como muitos sou poeta
E guerreiro da periferia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...